linfoma

Tudo o que você precisa saber sobre linfoma

O câncer é uma doença caracterizada pelo crescimento anormal, descontrolado e desordenado de células do corpo, o que pode desencadear tumores e comprometimento em diversos órgãos. Não é novidade que ele pode se apresentar em diferentes áreas do corpo e se desenvolver de formas distintas. Só para se ter uma ideia, há mais de 200 tipos de câncer catalogados.

Entre as variações do câncer, estão os linfomas, cânceres que afetam o sistema imunológico. Quer saber mais sobre esse tipo de câncer? Leia o artigo e fique por dentro do assunto.

O que são linfomas?

Os linfomas fazem parte de um grupo de cânceres que, como mencionado anteriormente, atacam as células do sistema imune, ou seja, comprometem as defesas do corpo. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), nos últimos 25 anos, duplicou o número de casos de linfoma no Brasil. Vale ressaltar que os linfomas são divididos em linfoma Hodgkin e linfoma não Hodgkin.

Quais são as diferenças entre os dois tipos de linfoma?

A diferença entre as duas categorias de linfoma está basicamente nas características das células. O linfoma Hodgkin apresenta um prognóstico melhor e, mesmo nos casos mais avançados, as chances de cura são de aproximadamente 70%. Em fase inicial, a possibilidade de cura ultrapassa 90%.

O linfoma não Hodgkin, por sua vez, é mais grave. Esse tumor subdivide-se em dois grupos de comportamento clínico: agressivo e indolente. O agressivo cresce rapidamente, enquanto os indolentes têm avanço lento. O agressivo apresenta 70% de chance de cura, e o indolente é considerado incurável, mas, por causa da lentidão no desenvolvimento do linfoma, com o tratamento adequado é possível aumentar o tempo de sobrevivência do paciente, bem como melhorar sua qualidade de vida.

Quais são as causas?

A causa determinante do linfoma é desconhecida em muitos casos, mas sabe-se que o problema pode ter relação com deficiências no sistema imunológico, relacionadas, por exemplo, à aids ou ao uso de substâncias imunossupressoras. Também pode ser decorrente de infecções por vírus e bactérias.

Quais são os principais sintomas?

Os linfomas podem ter origem em qualquer lugar, no entanto, sua manifestação mais perceptível é o aumento dos gânglios linfáticos, dando início às chamadas ínguas. Esse sinal aparece especialmente nas laterais do pescoço, virilhas, axilas e acima da clavícula. Pode haver também sintomas como febre, suor noturno, coceira e perda de peso.

Como tratar?

O tratamento ideal dependerá do tipo de linfoma, o local onde está, se ele se espalhou para outras partes do corpo, se foi diagnosticado recentemente ou se é um câncer reincidente, e também depende do perfil do paciente, incluindo idade, estado clínico, comorbidades, etc. De modo geral, os oncologistas recorrem inicialmente à quimioterapia e à imunoterapia, mas, em casos específicos, a radioterapia e o transplante de medula podem ser necessários.

Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp