quimioterapia

Tudo que você precisa saber sobre quimioterapia

Quimioterapia: utilizada como aliada em diversos tratamentos de câncer, essa técnica pode possuir várias finalidades e pode promover melhorias na qualidade de vida do paciente e, claro, em seu estado de saúde.

Visando a fornecer informações relevantes acerca da questão, fizemos esse breve compilado de fatos sobre a quimioterapia. Se você gostaria de saber mais sobre esse procedimento, este texto foi feito para você; continue a leitura.

O que é quimioterapia?

De forma simplificada, é a utilização de medicamentos que têm como objetivo combater a expansão de quadros de câncer.

Pode ser classificada como:

  • Curativa, quando visa a controlar a expansão das células doentes;
  • Adjuvante, ou seja, adicionada ao tratamento do câncer, normalmente após uma cirurgia de extração;
  • Neoadjuvante, quando é administrada antes do tratamento primário, normalmente cirúrgico, com o intuito de diminuir o tamanho do tumor existente, facilitando a cirurgia;
  • Paliativa, quando tem como objetivo melhorar a qualidade da sobrevida do indivíduo afetado por cânceres incuráveis.

Quais são as formas de administração da quimioterapia?

Algumas das possibilidades são:

  • Via oral: comprimidos, cápsulas ou líquidos. Podem ser administrados em ambiente hospitalar ou mesmo quando o paciente estiver em casa, repousando;
  • Intramuscular: aplicada por meio de injeções no interior do músculo. É absorvida de forma bastante rápida;
  • Subcutânea: também aplicada por meio de injeções, é injetada diretamente no tecido gorduroso, acima do músculo;
  • Intravenosa: como o nome sugere, aplicada diretamente na veia do paciente, por meio de catéter, injeções ou soro;
  • Intratecal: mais comum em tratamentos contra a leucemia, é aplicada na espinha dorsal, em ambiente hospitalar;
  • Tópica: aplicação de cremes ou pomadas com finalidade anticancerígena. 

O que é um ciclo de tratamento?

A frequência e o tempo de duração do tratamento vão variar de acordo com o quadro apresentado pelo paciente e com a resposta do organismo às medicações.

Há medicamentos administrados diariamente, enquanto outros são dados ao paciente de forma semanal (ou mensal). Ao período de tratamento seguido pelo tempo de recuperação do paciente, damos o nome de ciclo.

Quanto tempo dura uma aplicação?

Isso também depende. Pode levar de alguns minutos a algumas horas, mas isso será dito ao paciente durante o processo de preparação para a terapia.

Existem efeitos colaterais?

Há pacientes que relatam reações adversas mais severas, enquanto outros apresentam apenas alguns incômodos. Geralmente, como em todo tratamento, os efeitos colaterais variam de pessoa para pessoa.

Dentre os problemas mais relatados estão:

  • Perda ou diminuição de cabelo;
  • Fadiga ou cansaço após a administração medicamentosa e durante o tratamento;
  • Anemia;
  • Hematomas nas áreas de aplicação do medicamento;
  • Diarreia (ou dificuldades para evacuar), náuseas e vômitos;
  • Diminuição do peso corporal e falta de interesse na comida;
  • Dificuldade para engolir ou surgimento de pequenas aftas ou inflamações na região da boca;
  • Alterações no humor (emoções mais vívidas, em alguns casos);
  • Dificuldade de foco ou concentração.

Dores intensas, assim como febre alta ou hemorragia, não são esperadas. Caso algo fora do normal aconteça, é importante que o paciente entre imediatamente em contato com o médico.

Essas são algumas das respostas às questões mais comuns das pessoas que precisam recorrer à quimioterapia ou que gostariam de entender mais sobre seu funcionamento no corpo de um paciente.

Quer saber mais? Clique no banner!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp